País Dividido

ARTIGO DE OPINIÃO

Por Maykon dos Anjos 27/08/2020 - 21:12 hs

Sou osasquense nato, mas nessa publicação depois de algum tempo sem escrever, decidi fazer uma breve reflexão sobre a atual situação de divisão no país. Algumas reflexões sobre temas como feminismo, esquerda/direita, racismo! Breve, mas necessário.

Algumas vivências me ajudaram demais a construir minhas ideias políticas, algumas pessoas, cursinhos e etc; e o que mais aprendi é que a construção do Brasil se dá em todos os setores e que todos eles precisam de representatividade. Mas derrepente ter lado político virou sinônimo de certo e errado indo contra todo ideário democrático de posição e liberdade de expressão. Eu fico fulo da vida quando alguém por exemplo minoriza ou tenta levar opiniões pro lado mais ideológico do que do sentido como a galera gosta de malhar o psol por exemplo só por causa do Willis e sua escolha sexual! Ou ataca Marielle só porque o partido dela é oposição, não levando em conta sua representatividade através de voto. Isso é chucro e burro. Você não combate sua oposição no campo democrático,  você destrói o direito do outro de ter lado ou representatividade! 

É lastimável você ter uma bancada da bala com 100 parlamentares e nenhum parlamentar representando catadores de recicláveis ou motoboys por exemplo. E você apagado aí na “lacracação” ou tentando  ser diminuto de movimentos como o “vida negras importam” de comoção mundial. Nunca na história teve tanto engajamento no combate ao racismo, mas pra uma parte apaixonado por lacração se trata de vitimismo. Então o que eu quero dizer? Ok você ter uma posição política! Isso é justo e democrático. O que não pode é você ser CEGO ao ponto de não entender por não entender ambos os lados! Se é de direita é correto se é de esquerda é ruim! As vezes sou mal interpretado aqui por ser mais combativo, as vezes até forte em posicionamentos, mas acho que passou da hora da galera se colocar no devido lugar quando há potencial pra desenvolver boas ideias e alguns se prendem em lacres!

Tem muita coisa que precisamos repensar; um grande exemplo é a desconstrução do machismo. Tem muita gente que se apega aos extremos e esquece do núcleo da coisa como quando alguma feminista tenta mostrar a própria dor e é diminuída apenas por ser feminista, que ganhou uma espécie de rótulo negativo. Eu tenho filha mulher e quero igualdade para ela e meu filho. Uma competição justa. Que ela seja julgada por sua capacidade e não seu sexo! Porque se a sociedade a derrotar por ela ser mulher eu sou um derrotado porque como pai não fui capaz de tentar brigar pra ela ter o mesmo direito de competição do meu filho! Entendem? Somos partes disso! Dessa estrutura desigual e que fomenta rachaduras no tecido social que apenas vem nos fazendo mal e transformando em guerra aquilo que deveria ser debatido de forma construtiva!